Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015
Gente Abusadora

Olá meninas!

Já era para ter feito este post antes de ontem mas não tive oportunidade... Queria desabafar com vocês aquilo que se passou com o tal trabalho que eu vos tinha dito que tinha arranjado como cabeleireira. Não só para contar o meu caso mas também para não permitir que as pessoas continuem a ser abusadas só porque são jovens ou não tem experiência! Bem... Na sexta feira fui para o salão, cheguei as 9h da manhã como o combinado. Entretanto a patroa foi-me mostrando o material para eu saber onde estavam as coisas e disse que as funcionárias tinham que chegar sempre 10 minutos antes da hora. O combinado não tinha sido esse mas ok.... Tinha que ir mesmo cedo para lá porque é um sitio complicado para estacionar o carro. Comecei a trabalhar a arrumar algumas coisas, depois já me pôs a lavar umas cabeças e tinha um monte de shampoos diferentes para decorar mas até aí tudo bem! O salão era, de facto, muito movimentado, o que é bom porque não gosto de monotomia ou de estar parada. Uma pessoa nem da pela hora a trabalhar lá... O combinado tinha sido também que a hora de almoço seria das 12h30 as 14h30. Tal não aconteceu, e só sai de lá para almoçar as 13h10 e exigiu ainda que eu estivesse lá as 14h20, ou seja, tive que comer em 10 minutos porque de casa até lá são 15/20 minutos de carro. A minha mãe já não gostou muito dessa situação mas pronto...

La voltei eu e as 14h15 já lá estava. Durante a tarde ela já me permitiu fazer colorações e houve mesmo muito trabalho. Era suposto sair as 19h30. Sabem a que horas sai de lá? 21h30 minha gente! 2 horas a mais daquilo que era suposto ainda por cima ia trabalhar por 400€ por mês até ao final do ano, sem contrato. No meu primeiro dia trabalhei 11 horas, das quais passei 7h a pé sem comer, sem fumar e sem ir a casa de banho. Uma coisa era se ela dissesse "Olha Patrícia, vamos ter bastante trabalho ainda, importas-te de ficar mais um bocado?" mas não, o que ela fez foi ignorar o relógio e quando era suposto as 19h30, as 20h20 ela ainda aceitou uma cliente. Isso é não uma boa conduta por parte de uma patroa. O meu pai é patrão e não é assim. Tal como os meus pais disseram, ela é patroa pode ficar lá o dia todo, mas as funcionárias têm que ir embora no seu horário. Depois de refletir e conversar com os meus pais, acordamos que o melhor era não trabalhar ali pois aquilo era um abuso enorme. Para além de já receber menos que o legal até o horário de trabalho era explorado. 

É assim minha gente, isto é um pouco complicado de dizer, mas mesmo que estejam mesmo a necessitar de dinheiro (não é o meu caso e por isso não quero falar como se soubesse o que isso é), mas por favor, não se deixem ser exploradas. Se não há oportunidade ali, haverá noutro lugar. Estas situações não podem ser admitidas. A ironia é que a contabilista do meu pai disse que essa senhora já é muito conhecida por ninguém parar lá e que é muito má para as funcionárias. A sério, isto tira-me do sério.

 

Depois de muito pensar e refletir, eu e o meu pai falamos e vou começar a trabalhar mesmo a sério na loja dele. Nesta altura, não há cabeleireiros a recrutar e não vou estar parada sem fazer nada e assim, ajudo o meu pai e trabalho em algo que já estou habituada. O meu pai tem uma loja de mobília, é um ramo que eu gosto muito, e sei que aqui, estou estável e tenho futuro... Não quero arriscar. Aqui estou bem! 

Cliquem aqui, esta é a página da nossa loja, se quiserem ver ou dar um gosto :)

De resto, está tudo bem comigo, e com vocês?

 

Beijinhos!

tags: ,
publicado por Mystic às 16:39
link do post | comentar |
6 comentários:
De sacha hart a 23 de Setembro de 2015 às 17:02
Realmente, passas-te por uma situação de exploração e isso nunca é bom! Horas extras por vezes têm de se fazer, mas por compreensão e espírito de ajuda, não porque não há alternativa nem te é pedido com jeitinho! A tua ex-patroa não teve respeito por ti e isso é lamentável.
Espero que consigas voltar a encontrar um trabalho naquilo que gostas, mas desta vez acertado e sem patrões assim. Até lá, desejo que corra tudo bem no emprego da loja do teu pai!
Beijinhos
De Mystic a 23 de Setembro de 2015 às 17:14
A sério, foi ridícula a atitude dela...
Para já vou fazer um contrato de 9 meses com o meu pai, e se isto correr bem até fico por aqui. Gosto muito da área de cabeleireira mas não tenho tido sorte nenhuma e aqui tenho todas as oportunidades de um futuro!
Obrigado fofinha *.*
De anna williams a 23 de Setembro de 2015 às 19:39
Que abuso! Ninguém pode deixar ser explorado, mas infelizmente é uma situação que cada vez acontece mais.
Nunca pensaste em abrir um salão teu? Não agora, é claro, quando tiveres mais dinheiro. Se até tens o curso e tudo, ias ter sucesso, de certeza :)
Bom trabalho com o teu pai :)
beijoca*
De Mystic a 23 de Setembro de 2015 às 19:52
Eu tirei o curso mas não tenho experiência de trabalho entendes... Eu para ter capacidade de abrir um salão tinha que trabalhar entre 3 a 5 anos para ser uma boa cabeleireira... Agora abrir um salão sem experiência era para fechar pouco tempo depois percebes querida :/
Obrigado *. *
De anna williams a 23 de Setembro de 2015 às 21:32
Hum, estou a perceber. Desculpa lá a minha ignorância, mas dessa área não percebo muito e só queria mesmo ajudar-te!
Bom, ao menos assim tens um horário fixo...
Força :)
De Mystic a 24 de Setembro de 2015 às 09:06
Eu sei que sim fofinha não tens nada que pedir desculpa!
E mesmo, o meu pai sempre quis que ficasse com ele a trabalhar mas na altura eu quis tirar o curso... Se soubesse que ia ser assim não tinha gasto tanto dinheiro mas pronto :/

Comentar post

Sobre Mim
Recente

Assuntos Especiais

E porque nem tudo são boa...

Amo-te Meu Amor

Desculpem a minha ausênci...

Mais uma etapa

Overthinking

TAG: Top 5 Chocolates

Passagem de Ano

Objetivos para 2016

Um Natal melhor do que es...

Arquivo

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

A ler...